top of page
  • Foto do escritorRedação GoHuman

6 características do líder que promove segurança psicológica

Saiba quais são os atributos que caracterizam líderes preocupados com a segurança psicológica de suas equipes e entenda como a GoHuman os auxilia nessa jornada

Uma pesquisa da McKinsey sobre como as empresas podem promover segurança psicológica constatou que o fator mais importante para a segurança psicológica de uma equipe é a existência de um clima positivo no qual todos valorizam as contribuições uns dos outros, preocupam-se com o bem-estar alheio e têm voz ativa no modo como realizam seu trabalho.

Ou seja, é inegável a importância da liderança para a promoção da segurança psicológica. Afinal, como indicam os pesquisadores, “é por meio de suas próprias ações, definindo o tom do clima da equipe, que os líderes mais contribuem para a segurança psicológica”.

Neste sentido, o estudo aponta que comportamentos de liderança autoritária são prejudiciais à segurança psicológica, enquanto comportamentos de liderança consultiva e solidária a favorecem.

Na prática, líderes consultivos e solidários conversam com os profissionais da equipe, solicitam ajuda e consideram as opiniões dos colaboradores na resolução de problemas. Essa conduta, por sua vez, encoraja os membros do time a apoiarem uns aos outros.

Os resultados desse estudo ressoam com a experiência da GoHuman.


Alessandra e Rachel, fundadoras da consultoria, ressaltam que o contexto atual demanda líderes que entendam que sua transformação na direção de um pensamento mais sistêmico, colaborativo e inclusivo não é necessária somente para o bem de todos os envolvidos, mas também para si próprio.

“Líderes autoritários e desumanos já não encontram ressonância e são questionados principalmente pelas gerações mais jovens, que colocam como prioridade a busca por uma carreira com significado. Quem trabalha para líderes assim, provavelmente os abandonará assim que tiver uma oportunidade”, analisam.

Quem são os líderes que promovem segurança psicológica?

Um líder capaz de promover um ambiente psicologicamente seguro apresenta as seguintes características:

  • Abertura Estar disposto a conhecer e testar outras ideias e visões; aceitar o diferente sem julgamento.

  • Autoconsciência Estar constantemente fazendo autoavaliações para entender como suas atitudes impactam a equipe positiva ou negativamente.

  • Curiosidade Capacidade de se colocar em uma posição de não saber e estar sempre perguntando e buscando aprender mais.

  • Receptividade Dar espaço para as pessoas contribuírem e se posicionarem – provocar essa participação e estar sempre disposto a ouvir.

  • Autenticidade Ser autêntico e mostrar interesse genuíno nas pessoas. Dar o exemplo de que as pessoas podem se sentir à vontade para serem autênticas.

  • Vulnerabilidade Mostrar que também tem dúvidas e problemas e que quer compartilhar com a equipe e pedir a ajuda de todos.

Rachel ressalta que esses atributos geram um ambiente em que a vulnerabilidade não é apenas aceita, mas também incentivada. “Isso faz com que quando alguém tenha algum problema, saiba que pode contar com a ajuda do líder e do time. Para isso, o líder precisa criar conexões; deve ter interesse genuíno nas pessoas”, frisa. É importante destacar, porém, que isso não significa que esse líder promova uma exposição desnecessária de seu time.

Alessandra concorda e complementa dizendo que para gerar segurança psicológica, os líderes precisam ter uma postura mais humilde, de mais escuta. “É preciso deixar para trás esses mitos e crenças de que o líder sabe tudo, que tem todas as respostas”, salienta.


Como a GoHuman ajuda líderes na jornada de segurança psicológica

O desenvolvimento da segurança psicológica dentro de um time ou empresa acontece gradualmente.


Neste sentido, a GoHuman aplica uma metodologia que organiza a segurança psicológica no ambiente de trabalho em quatro estágios, que vão desde fazer os colaboradores se sentirem incluídos, passando por incentivar a participação ativa dos profissionais, até chegar ao cenário em que o time se sente confortável para desafiar o status quo.


As executivas indicam que cada uma dessas fases demanda diferentes estratégias de atuação.


Então, o primeiro passo do projeto é identificar em qual estágio de segurança psicológica a empresa ou time está, para ter uma base do que deve ser feito antes de avançar para o próximo nível.

Aliás, a preparação do líder começa com a autoavaliação. “Utilizamos uma série de ferramentas e metodologias que ajudam o líder a entender a importância da segurança psicológica, o que ele já tem feito nessa linha e como pode contribuir ainda mais. Com isso, ele começa a tomar consciência do impacto de suas atitudes”, detalha Alessandra.

Rachel acrescenta que, além das ferramentas e metodologias, são desenvolvidos espaços de trocas para que os líderes possam compartilhar suas visões e dificuldades. “O maior aprendizado acontece nesses momentos. Afinal, os líderes conversam entre si e dividem situações que viveram e lições que aprenderam em relação à segurança psicológica”, destaca.

Os projetos da GoHuman englobam ainda um trabalho de preparação do líder. Essa, aliás, é uma questão crucial: não basta apenas o líder tomar consciência sobre o impacto de suas atitudes no nível de segurança psicológica da equipe, ele precisa estar preparado para saber como interagir em diferentes situações e, assim, promover um ambiente psicologicamente seguro.

“Nós avaliamos as tendências de comportamento dos líderes e indicamos as melhores estratégias de atuação. Se, por exemplo, o gestor tem a tendência de rejeitar ideias diferentes, trabalhamos para que ele possa ser mais aberto e mais receptivo”, conta Rachel.

O caminho para promover segurança psicológica no time é uma jornada de aprendizado, que compreende uma série de estratégias de autoavaliação e preparação, envolvendo ferramentas, trocas, sessões de coaching e workshops – com líderes e com a equipe.

“Temos a convicção de que não é possível trabalhar isso de forma superficial – somente uma palestra não é o suficiente para gerar mudanças significativas. Precisamos construir isso em parceria com as lideranças para calibrar a evolução do time e da empresa”, reflete Alessandra.

O impacto da segurança psicológica na saúde mental dos profissionais

Não dá para falar sobre segurança psicológica e não falar sobre como isso influencia a saúde mental dos colaboradores. Esse, aliás, é o tema do nosso próximo artigo. Acompanhe a GoHuman no LinkedIn e no Instagram para não perder.


Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page